quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Abriu-me a porta Amor


Abriu-me a porta Amor

George Herbert

Abriu-me a porta Amor, mas minha alma 
encolheu-se,

Pecado e pó que sou.

Sagaz Amor ao ver que ela esmoreceu-se
Desde o instante em que entrou,

Chegou-se a mim e quis saber discretamente 
Se algo estava ausente.

"Um hóspede", falei, "condigno do lugar."
Amor disse: "És tu quem escolhi."

"Eu sou grosseiro e ingrato e devo confessar:
Não posso olhar a ti."

"Amor tomou-me a mão e, sorrindo, respondeu:
Quem fez o olhar fui eu."

Certo, Senhor, mas eu manchei-o; que esta culpa 
Ocupe seu lugar."

"Não sabes", disse Amor, "quem assumiu tua culpa?"
"Céus, devo concordar."

"Senta-te", disse Amor. "prova minha comida."
Então sentei-me e fui servido."


George Herbert (1593 - 1633)  foi poeta, orador e sacerdote inglês. 



2 comentários:

  1. ...Que lindo ^^...e isso aí, Deus é amor, e seu amor nos quer, mesmo com as culpas, os erros, as falhas, o amor dEle nos surpreende a cada dia...e por mais que a gente não mereça esse amor...Deus nos ama,SEMPRE!!Deus quer a porta na nossa vida sempre aberta pra Ele!...amei o poema!!

    ResponderExcluir
  2. foi este Amor que assumiu nossa culpa....
    Ele nos deu o folego de vida, e quando falhamos, Ele se entregou para nos salvar..Qual Deus faria isso? Ele é maravilhoso....
    Obrigado Deus

    ResponderExcluir