quinta-feira, 1 de setembro de 2011

SOBRE A IGREJA IRRACIONAL



Tenho escutado, lido e analisado a realidade de muitas igrejas e suas aberrações teológicas.

Fico “impressionado” com o discurso de seus líderes.

“Deus te fez para ser prospero!”
“Você foi criado para vencer!”
“Tome posse das bênçãos!”
“Não aceite derrota em sua vida!”
“Você é filho do Rei, por isso você nasceu para ser rico!”
“Não aceite o sofrimento!”
“Não aceite a pobreza!”

E outras frases que manipulam o emocional das pessoas.

E mais impressionado, é como isto atrai multidões. Um discurso baseado no que a cultura capitalista impôs ao ser humano como exigências para o bem estar terreno. Totalmente voltadas para o homem.
Estas igrejas são reflexos de uma sociedade humanista, e usa de métodos de manipulação para atrair pessoas e ganhar benefícios materiais.
         Diante desta situação, vejo como a fé das pessoas está baseada em um emocionalismo cego. Uma fé sem qualquer fundamento. Basta lermos além dos dois primeiros capítulos da Bíblia e nos depararmos com a problemática humana: “o pecado”, do qual se estabeleceu toda desordem espiritual, emocional, fraternal e social humana. Uma desobediência do primeiro homem que afetou toda uma geração, inclusive a nossa geração.
         Mas me pergunto: Onde fica Jesus nesta teologia? Qual espaço ocupa o Cristo histórico neste sistema? Um homem que nasceu em uma família pobre, tinha um trabalho comum em seu contexto, foi odiado pelas pessoas, traído por seus amigos, padeceu dor física no caminho da Cruz e morreu de forma humilhante nesta mesma Cruz.

Esta é uma boa pergunta para os defensores deste discurso.

Por isto, pare, pense, analise e não se deixe levar pelos sofistas da Igreja Moderna.


Felippe Ramos

4 comentários:

  1. Sabe o que eu penso sobre isso!?...Deus deu o seu único filho, o ÚNICO, pra que a gente tivesse uma nova chance...sera que isso não é o suficiente pra nós?...a igreja no meu ponto de vista serve pra termos comunhão, com Deus e com os irmãos, serve pra irmos adorar a Deus, ama-lo, confundimos o porque ir lá, eu sei que queremos uma vida repleta de prosperidade, de bençãos....e assim por diante, Deus apesar de tudo, Ele sempre ajuda os seus filhos...confesso que sinto pena de pessoas que pensam que Deus tem que agir qndo eles determinam,afinal todos nos vamos prestar contas daquilo, que fazemos e falamos a respeito do verdadeiro Cristo!!

    ResponderExcluir
  2. Esse modo de pensar vem sorrateiro através dos séculos. começou com a teologia remah (acho que se escreve assim) que faz de Deus um criado de seus filhos. O surgimento da igreja protestante foi burguês, a ética protestante, já trazia várias instruções de como se buscar a riqueza. Hoje vivemos o ápice desse pensamento. Temos que romper com essa doutrina que não combina com o Cristo que nasceu numa mangedoura e nem casa tinha.

    ResponderExcluir