quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

"Pra começar bem o ano!"


Um dos aspectos bom da vida, é poder mudá-la sempre que necessário e quantas vezes quisermos. Mudanças fazem parte do viver, e, embora algumas vezes esta ideia nos pareça assustadora, as mudanças podem mostrar um novo mundo, fazer-nos enxergar novas belezas, possibilitar encontrar grandes paixões, revelar novos motivos pra viver, e quando é uma mudança do interior, na alma, a forma como entendemos a vida pode ganhar outras dimensões e significados.

O Filme "Larry Crowne" materializa as boas surpresas que as mudanças podem proporcionar. Larry, interpretado por Tom Hanks, era um líder nato na equipe da empresa em que trabalhava, mas a crise bateu à sua porta. Afundado em dívidas e precisando pagar a sua hipoteca, ele precisa mudar completamente sua vida. Larry Crowne se matricula na faculdade, e a partir deste passo, desta mudança, as transformações começam a acontecer, um novo mundo de possibilidades se abre a ele, novas aventuras, novos amigos, muitos desafios, conhecimento e o principal, ele desenvolve uma paixão por sua professora de oratória, Marcedes Teinot, (interpretado por Julia Roberts), uma mulher que perdeu tanto a sua paixão por ensinar como a que sentia pelo marido. O cara simples, que teria todos os motivos para pensar que sua vida chegou ao fim, acaba aprendendo uma lição inesperada: quando você pensa que tudo o que vale a pena já passou na sua vida, descobre que você ainda pode encontrar muitas razões para viver.

Mudanças representam desafios, são para corajosos, para aqueles que detestam a ideia do conformismo, do monótono, para aqueles que não teme o viver, que não tem medo de procurar por novos motivos que dão razão a existênncia, por aqueles que sempre procuram se apaixonar por suas próprias vidas.

Fiodor Dostoievsky certa vez escreveu que "o mistério da existência humana não consiste apenas em ficar vivo, mas em achar um motivo pra viver", e porque não achar vários desses motivos, a vida está recheada deles pra vivermos.

Mude sempre que necessário, esteja aberto a um mundo cheio de possibilidades e desafios, e como disse Jack Kerouac "apaixona-te pela tua existência."

Não é pecado viver!


Felippe Ramos

3 comentários:

  1. "Não podemos definir a vida, porque não podemos sair dela. Ao defini-la, já a supomos porque para definir precisamos primeiro viver. O que podemos fazer é conscientizar as estruturas da vida que estão em nós, situar-nos dentro da vida.Não para definir a vida, mas para definir nossa posição face à vida." [Leonardo Boff].

    Excelente seu texto amigo. Certamente, se mudarmos nossa forma de visão do mundo, nossas atitudes mudarão, assim como o mundo também terá um novo sabor, uma nova forma.

    Abraços!

    Celso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário Celso Rodrigo, palavras que enriqueceram o texto.

      abraços!

      Excluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir